Inspirado por Bryant, Lakers bate Magic e leva 15o título da NBA

O Los Angeles Lakers conquistou seu 15o título da NBA e o primeiro desde 2002 ao derrotar o Orlando Magic por 99 a 86, domingo, no Jogo 5 das finais.

STEVE GINSBURG, REUTERS

15 de junho de 2009 | 07h48

O Los Angeles venceu a série melhor de 7 por 4 a 1, dando ao técnico Phil Jackson seu 10o título da NBA, um recordo, e ao ala Kobe Bryant sua quarta conquista.

"Fazia muito tempo desde o último banho de champagne dele (Jackson), e eu sabia disso, então quis garantir que ele estivesse no meio da nossa roda e ele aproveitou muito bem", disse Bryant após a comemoração do Lakers no vestiário.

Bryant, de 30 anos, liderou o time campeão com 30 pontos e foi eleito o melhor jogador das finais pela primeira vez na carreira.

Quando conquistou seus três títulos anteriores (de 2000 a 2002), o então companheiro de equipe de Bryant Shaquille O'Neal foi eleito o melhor em quadra.

A conquista do Lakers tomou forma no segundo período, quando o time visitante marcou 16 pontos seguidos, sem nenhum do Magic, abrindo uma vantagem de 52 a 40, com três minutos faltando para o final do primeiro tempo.

O técnico do Magic, Stan Van Gundy, disse que seu time "simplesmente não soube controlar a bola" durante o segundo quarto decisivo.

O Magic chegou a reduzir a diferença do Orlando para 58 a 53, mas Lamar Odom acertou dois arremessos de três em uma série de 13 a 2 do LA que colocou a diferença em 71 a 55, a três minutos do final do terceiro período. Daí em diante, bastou ao Lakers administrar a vitória.

Na temporada passada, o LA chegou à final mas foi derrotado pelo Boston Celtics em seis jogos.

"A experiência do ano passado nos uniu, nos fez crescer como time, todos nós ficamos feridos com a derrota", disse o ala-pivô do Lakers Pau Gasol, que marcou 14 pontos e pegou 15 rebotes no jogo final.

"Conseguir esse título hoje é difícil de descrever em pequenas frases, porque é incrível o que nós conquistamos", acrescentou o espanhol.

Mais conteúdo sobre:
NBALAKERSCAMPEAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.