Integração traz benefícios aos rizicultores

Um grupo de 35 produtores de arroz do Vale do Paraíba, do qual faz parte Rodolfo Kodel Neto, tem recebido importante ajuda do Sebrae-SP, por meio do Sistema de Agronegócio Integrado (SAI), desenvolvido com a agência de Guaratinguetá, a Cati e o Sindicato Rural local. O trabalho começou em março/2006, com o objetivo de trabalhar com esses produtores, que estavam desmotivados, em busca de novas tecnologias. Segundo a engenheira agrônoma Giane Bresolin, que coordena o programa, esses produtores tinham alto custo de produção e usavam sistema único de plantio, com aquisição individual de insumos e boa produtividade, embora subdimensionada, entre outras questões importantes. "Não trabalhamos com assistência técnica, mas buscamos preparar o produtor para trabalhar como empresário rural, estimulando o espírito de cooperação, para brigar por objetivos comuns", diz. É com esse espírito que diversas ações são desenvolvidas, como a instalação de ensaios para a vitrine tecnológica com arroz híbrido, dias de campo para demonstração de resultados, treinamentos sobre os sistemas de plantio direto e semi-direto, missões técnicas e mutirões. Alguns resultados já foram conseguidos, segundo a agrônoma, como a integração entre produtores e aproximação de empresas e entidades ligadas à cultura; compra conjunta de 393 toneladas de adubo, com redução de custos; aumento de produtividade com a introdução de híbridos e melhoria de renda, entre outros benefícios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.