Internautas dedicam metade do tempo online a estudo

Pesquisa aponta queda no uso de e-mails e comércio eletrônico, em comparação a 2003

Reuters

13 Agosto 2007 | 15h52

Na internet, o conteúdo é que importa. Internautas gastam perto da metade do tempo online lendo notícias ou entretenimento, ultrapassando atividades como envio de e-mails, compras ou buscando informações. Os dados são de um estudo divulgado pela Online Publishers Association nesta segunda-feira, 13.   A pesquisa durou cinco anos e foi aplicada pelo instituto Nielsen/NetRatings. Assistir vídeos online ou ler notícias ocupa 37% do tempo dos usuários de internet, contra 35% dedicado ao uso de ferramentas de busca como Google.   A abundância de conteúdo e a possibilidade de troca rápida de informações influenciaram o resultado, afirma a pesquisa. Outro fator determinante foi a proliferação de redes sociais como MySpace e Facebook, em que os próprios usuários geram conteúdo.   Em termos gerais, o tempo gasto na Web cresceu de 34% em 2003 para 47% em neste ano. O uso de buscadores tomava 3% do tempo há quatro anos e, em 2007, subiu para 5%.   Já a parcela gasta com compras em sites como Amazon.com caiu 5 pontos porcentuais em quatro anos, e fechou 2007 com 15% de todo tempo online. O tmepo gasto com e-mails caiu sensivelmente de 46% em 2003 para 33% neste ano.   A crescente popularidade de comunicadores instantâneos, como o MSN Messenger, colaborou para a queda no uso de e-mails, afirma o estudo.

Mais conteúdo sobre:
Web Pesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.