Internos fogem de clínica para denunciar maus-tratos

Um grupo de internos de uma clínica particular de tratamento de dependentes químicos de Araras, interior de São Paulo, fugiu e procurou a Polícia Civil para denunciar maus-tratos.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

16 de setembro de 2013 | 19h44

Pelo menos 15 pacientes fugiram da Clínica Fênix na noite deste domingo, 15, e parte do grupo procurou a polícia nesta segunda-feira, 16, para registrar um boletim de ocorrência por lesão corporal.

O diretor da clínica, Mauro Silva, negou as acusações. O estabelecimento não tem alvará para funcionamento nem licença e autorização da Vigilância Sanitária, segundo a prefeitura de Araras.

Os internos renderam e trancaram os seguranças da clínica em um cômodo e fugiram. Parte foi para a casa de parentes e parte foi até a polícia.

O pai de um deles, o motorista Lourenço Bilato Neto, de 45 anos, registrou ocorrência na polícia. Seu filho, de 23, tinha marcas de agressão nas costas, segundo o delegado Sidney Urbach.

Mais conteúdo sobre:
internosfugaAraras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.