Investigador é preso após atirar contra viatura em SP

Willian Rocha Godoy, 39 anos, funcionário do Deic, foi preso por tentativa de homicídio

Tatiana Fávaro, Agencia Estado

24 de março de 2008 | 16h42

O investigador Willian Rocha Godoy, 39 anos, funcionário do Departamento de Investigações contra o Crime Organizado (Deic) de São Paulo, foi preso na madrugada desta segunda-feira, 24, em Campo Limpo Paulista (57 quilômetros da capital paulista), após atirar contra uma viatura com três guardas municipais. Godoy foi preso por tentativa de homicídio.   Segundo informou a GM de Campo Limpo, os homens da corporação iam averiguar um acidente de trânsito no Parque Internacional, periferia da cidade, quando foram abordados por um motorista. O homem informou que havia um suspeito, a pé e armado, em estrada próxima ao bairro.   Os guardas voltaram e encontraram Godoy andando à margem da estrada. Como não conseguiram enxergar a arma, os guardas disseram ter feito novamente o retorno e voltado para perto do suspeito. Ao ver o carro da GM voltar, Godoy disparou contra o veículo. Os guardas afirmam terem ouvido seis disparos. Três deles atingiram o carro da corporação. Godoy jogou-se no chão. A guarda não encontrou documentos pessoais, profissionais e nem de porte da arma com o policial.   Investigador da 1ª Delegacia de Patrimônio do Deic (que cuida de investigações sobre roubos a bancos), Godoy disse ter atirado mas não ter visto que era um carro da Guarda Municipal. O carro estava identificado, mas o policial informou que os faróis ofuscaram sua visão. Godoy foi levado na manhã desta segunda-feira ao presídio da Polícia Civil, na capital paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.