Investimento estrangeiro na China sobe 45% em 2008

Economia forte e dólar desvalorizado contribuíram para atração de capital.

Marina Wentzel, BBC

11 de julho de 2008 | 09h21

A entrada de investimento estrangeiro direto na China aumentou em 45,6% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2007, informou nesta sexta-feira a agência de notícias estatal Xinhua.O total de capital que entrou por conta desse aumento foi de US$ 52,4 bilhões entre janeiro e junho, apontam dados do ministério do Comércio chinês.A elevação foi atribuída ao robusto crescimento econômico do país e à valorização do yuan além de outros fatores, como a desaceleração da economia americana e o enfraquecimento do dólar.Em seis meses, o yuan valorizou 6,5% frente ao dólar.Somente no primeiro trimestre de 2008, a economia da China cresceu 10,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Os números mostram, no entanto, que apesar da entrada maior de capital, o número absoluto de empreendimentos caiu. Investimentos estrangeiros financiaram a criação de 14.544 novos negócios no país asiático, uma retração de 22,2% em relação à primeira metade de 2007.'Hot money'O órgão da China que regula as cotações do yuan frente a moedas estrangeiras pediu por maior controle na entrada de fluxos de capitais estrangeiro por temer ataques especulativos. A China quer evitar transações de "hot money", dinheiro especulativo que entra e sai rapidamente do país em apostas de câmbio que normalmente acabam por desestabilizar a moeda local.Analistas ouvidos pela Xinhua estimam que dezenas de bilhões de dólares dessa natureza entraram no país este ano disfarçados de negócios comerciais e supostos investimentos diretos.Não foi divulgada, porém, nenhuma estimativa de quanto seria o total de capital especulativo que invadiu o país.Neste primeiro semestre as exportações cresceram 21,9% em relação à primeira metade do ano passado, totalizando US$ 666,6 bilhões.E as importações aumentaram 30,6%, atingindo US$ 567,5 bilhões, de acordo com dados divulgados na quinta-feira pela Administração Geral Aduaneira da China.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.