IPC-S desacelera alta a 0,62% na 2ª quadrissemana de outubro--FGV

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou a alta, para 0,62 por cento, na segunda quadrissemana de outubro, depois de encerrar com elevação de 0,64 por cento no período anterior, informou Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta terça-feira.

Reuters

16 de outubro de 2012 | 08h20

Três dos oito grupos que compõem o indicador apresentaram decréscimo em suas taxas: Vestuário (de 1,10 para 0,78 por cento), Alimentação (de 1,38 para 1,22 por cento) e Despesas Diversas (de 0,35 para 0,30 por cento).

Nestas classes de despesa, destacaram-se os comportamentos nos preços de roupas (de 1,18 para 0,74 por cento), hortaliças e legumes (de -2,11 para -4,17 por cento), e serviço religioso e funerário (de 0,85 para 0,51 por cento), respectivamente.

Segundo a FGV, por sua vez, os grupos que mostraram aceleração nas altas foram Educação, Leitura e Recreação (de 0,01 para 0,10 por cento), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,51 para 0,59 por cento), Comunicação (de 0,62 para 0,69 por cento), Transportes (de 0,13 para 0,16 por cento) e Habitação (de 0,49 para 0,51 por cento).

A inflação em geral vinha dando sinais de pressão, sobretudo por conta dos preços dos alimentos. O IPCA de setembro, por exemplo, subiu 0,57 por cento, a maior variação para o mês em nove anos. No acumulado em 12 meses, o indicador teve alta de 5,28 por cento, afastando-se ainda mais do centro da meta do governo, de 4,5 por cento.

(Por Patrícia Duarte)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROIPCS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.