IPCA-15 fecha ano com alta de 4,18%

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) fechou o ano em ritmo de desaceleração, com deflação em vários produtos alimentícios. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve alta de 0,38% em dezembro, ante 0,44% em novembro. O índice - uma prévia do IPCA, taxa oficial usada de referência para as metas de inflação do governo - fechou o ano com variação de 4,18%, abaixo do centro da meta, de 4,5%.

Jacqueline Farid, O Estadao de S.Paulo

24 Dezembro 2009 | 00h00

O resultado final da inflação oficial só será divulgada no dia 13 de janeiro. O IPCA e o IPCA-15 diferem-se pelo período de coleta. Em 2008, o IPCA-15 teve taxa acumulada de 6,10%.

O analista da Tendências Consultoria Bernardo Wjuniski explicou que o reajuste nas passagens aéreas impediu uma desaceleração ainda mais forte. Os bilhetes aéreos, que fecharam o ano com alta acumulada de 37,63%, contribuíram com 0,12 ponto porcentual, ou quase um terço do IPCA-15.

"A nosso ver, o cenário de inflação continua bastante benigno", disse Wjuniski. Ele projeta um IPCA de 0,30% em dezembro, e alta acumulada de 4,2% no ano. Os analistas da LCA Consultores projetam inflação abaixo de 0,40% em dezembro e de 4,3% no ano.

A desaceleração no IPCA-15 refletiu movimento dos preços dos alimentos, que passaram de alta de 0,39% em novembro para 0,17% em dezembro.

Já o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), subiu 0,21% na semana até 22 de dezembro, ante 0,30% na semana anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.