Ipen inaugura centro de produção de células de hidrogênio

As novas instalações do Programa de Células a Combustível (Procel) do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) serão inauguradas no próximo dia 1º de setembro, como parte das comemorações pelos 50 anos de fundação do instituto. Segundo os cientistas do Ipen, as células a combustível são uma alternativa de geração energética eficiente e não poluente. Nas células a combustível, reações eletroquímicas geram eletricidade a partir do hidrogênio, obtendo-se como subproduto o vapor de água. O hidrogênio pode ser obtido, por exemplo, do gás natural ou do etanol. A tecnologia poderá ser utilizada para o fornecimento de energia elétrica para residências e empresas ou até mesmo em veículos e outras fontes móveis, além de aplicações portáteis como laptops e celulares. No ano de 1998, o Ipen iniciou os estudos e investiu na formação de recursos humanos na área e, a partir de 2000, deu início à linha de pesquisa, criando o Procel em 2004. "Em menos de seis anos somos uma das instituições líderes do País nesse tema, graças às parcerias e recursos dos órgãos de fomento e do Ministério de Ciência e Tecnologia", afirma Marcelo Linardi, coordenador do programa. No Instituto, os pesquisadores vão instalar uma célula de 50 quilowatts, visando o desenvolvimento de um protótipo pré-industrial, voltado à geração de energia para residências ou edifícios comerciais.

Agencia Estado,

25 de agosto de 2006 | 16h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.