Irã cancela passagem de navios de guerra por Suez, diz Egito

O Irã informou à administração do Canal de Suez, no Egito, que cancelou seus planos de conduzir dois navios de guerra pela estratégica passagem, a caminho do mar Mediterrâneo, informou uma autoridade nesta quinta-feira.

REUTERS

17 de fevereiro de 2011 | 08h14

A decisão removeu um potencial problema para o novo governo militar do Egito.

Não ficou claro, de imediato, qual lado estava por trás da decisão de cancelar a passagem dos navios. Todas as embarcações navais têm de obter autorização prévia dos Ministérios da Defesa e das Relações Exteriores do Egito para cruzar o estreito de Suez, uma estratégica rota internacional, disseram autoridades.

Se os navios tivessem passado, seria a primeira vez desde a Revolução Islâmica do Irã, em 1979, que navios de guerra do país cruzariam o canal, segundo os funcionários.

A revolução iraniana afetou as relações com o Egito, que assinou no mesmo ano um acordo de paz com Israel.

O chanceler israelense, Avigdor Lieberman, havia dito na quarta-feira que os planos iranianos de passar pelo canal com dois navios de guerra, rumo à Síria, eram uma "provocação".

A Autoridade do Canal de Suez "foi informada hoje sobre o cancelamento de duas viagens programadas de dois navios de guerra e nenhuma data foi fixada para a passagem por Suez, como parte do comboio vindo do mar Vermelho", disse o alto funcionário, que não quis dar seu nome.

Ele identificou os navios como sendo o Alvand e o Kharg e afirmou que estavam perto do porto saudita de Jidá, no mar Vermelho.

Especialistas em navegação haviam informado anteriormente que se tratava da fragata Alvand e o cargueiro Kharg, de abastecimento.

(Reportagem de Yusri Mohamed)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOSUEZISRAELIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.