Iraque pede retirada imediata de soldados turcos

Governo iraquiano diz que operação militar turca viola 'soberania' do país.

Da BBC Brasil, BBC

26 Fevereiro 2008 | 15h15

O governo do Iraque divulgou nesta terça-feira sua mais forte condenação à incursão militar da Turquia no norte do país.Uma declaração do gabinete de governo afirmou que a operação da Turquia é uma violação da soberania iraquiana."O gabinete de governo expressa sua rejeição e condenação à interferência militar turca, que é considerada uma violação da soberania do Iraque", afirmou o porta-voz do governo iraquiano Ali al-Dabbagh."O gabinete também exige que a Turquia retire suas forças imediatamente e paralise a intervenção militar", acrescentou.Dabbagh afirmou que uma "ação militar unilateral não é aceitável e ameaça as boas relações entre os dois países vizinhos".A atual ofensiva turca no Iraque começou na última quinta-feira e, segundo o Exército da Turquia, 153 rebeldes curdos já foram mortos. Outros 19 soldados turcos teriam morrido.EsconderijoA Turquia alega que o Iraque não está reprimindo a atuação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo) no lado iraquiano da fronteira comum, que seria um esconderijo para os rebeldes.O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que seu país tem o direito de se defender contra os rebeldes curdos do PKK.Erdogan acrescentou que a operação militar no Iraque será encerrada quando atingir seu objetivo, que é destruir as bases do PKK na região.A neve está prejudicando as operações, segundo militares turcos. As operações estão ocorrendo perto de bases curdas rebeldes no vale de Zap e na região montanhosa de Hakurk.Políticos curdos iraquianos condenaram as ações da Turquia em uma reunião de emergência no Parlamento regional curdo no norte do Iraque.O porta-voz do governo iraquiano Ali al-Dabbagh afirmou que uma delegação enviada pelo primeiro-ministro turco chega a Bagdá na quarta-feira para uma reunião com o presidente Jalal Talabani e outros membros do governo."Queremos preservar o bom relacionamento com a Turquia e a Turquia precisa entender que a situação é perigosa e pode piorar devido a erros militares", disse o porta-voz. "Confrontos podem se expandir e incluir civis e a infra-estrutura, e isso é algo que o governo iraquiano não vai aceitar", acrescentou Dabbagh.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.