Iraque pode aderir à OMC até 2011, diz autoridade dos EUA

O Iraque pode se filiar à OMC (Organização Mundial do Comércio) até o final de 2011 se efetivamente tentar a adesão, o que poderia ajudar nos esforços para reconstrução do país com o aumento do comércio e do investimento, disse uma autoridade norte-americana.

REUTERS

22 de novembro de 2009 | 11h46

O Iraque iniciou seu processo de adesão em 2004, mas deu apenas os passos iniciais necessários para se tornar membro. Os benefícios do Iraque podem ser limitados, pois o Irã, um de seus principais parceiros comerciais, não é um membro.

Mas alguns ministros iraquianos, como o das Finanças, querem a adesão, porque ela aumentará do comércio e a receita, afirmou Larry Morgan, diretor de comércio internacional do projeto Tijara, da Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional, que assessora o Ministério do Comércio iraquiano em assuntos da OMC.

"Vem sendo um processo muito lento, mas eles não estão tão longe da trajetória," afirmou Morgan. "Eu diria que, se eles tentarem de forma aceitável através da assiduidade, podem entrar até o final de 2011. Seria o mais rápido que podem conseguir."

A adesão à OMC deve aumentar o acesso do Iraque a bens importados, introduzir padrões e controles de qualidade e abrir caminho para práticas habituais menos caóticas e burocráticas, disse Morgan.

Tudo o que sabemos sobre:
OMCIRAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.