Irmão de Campos declara apoio a Aécio, PSB decide na 4ª-feira

Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em agosto quando fazia campanha como candidato do PSB à Presidência, declarou nesta segunda-feira apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves, no segundo turno da eleição presidencial.

REUTERS

06 de outubro de 2014 | 18h31

O irmão de Campos fez questão de dizer que sua decisão era em caráter pessoal. O PSB reúne sua Executiva Nacional na quarta-feira em Brasília para tomar uma posição sobre o segundo turno, que ocorre dia 26 entre Aécio e a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.

"O meu voto no segundo turno é em Aécio Neves. Ressalto que tal declaração é em meu nome pessoal. Acho salutar uma mudança, nesse momento, para o Brasil", escreveu ele em sua conta no Facebook.

Antônio Campos foi o primeiro integrante do PSB a manifestar apoio à candidatura à Presidência de Marina Silva, então vice de seu irmão, após a morte do candidato socialista.

Marina ficou com a terceira colocação no primeiro turno da disputa presidencial com 21,32 por cento dos votos válidos.

Outras figuras ligadas à Marina, como o deputado federal Alfredo Sirkis (PSB-SP) e o economista Eduardo Giannetti da Fonseca também já manifestaram apoio a Aécio no segundo turno.

Em entrevista coletiva nesta segunda, o candidato tucano disse que suas propostas têm "convergência" com o programa de governo apresentado por Marina, mas disse ser necessário dar "tempo ao tempo" para que as lideranças decidam sobre apoios no segundo turno.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014ANTONIOCAMPOSAECIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.