Irmão de Rajaratnam se diz inocente em caso de informação privilegiada

Rengan Rajaratnam, o irmão mais novo do gestor de hedge funds Raj Rajaratnam, que está preso, se declarou inocente das acusações de informação privilegiada, nesta segunda-feira.

BERNARD VAUGHAN, Reuters

25 de março de 2013 | 15h58

O irmão mais novo entrou com seu apelo na corte federal de Manhattan, um dia depois de sua prisão no aeroporto internacional John F. Kennedy, em Nova York. Ele chegou à cidade na manhã de domingo, em um voo do Brasil, no qual foi acompanhado por um agente do FBI.

Os promotores públicos acusaram Rajaratnam, 42, na quinta-feira, de conspirar com seu irmão mais velho, Raj Rajaratnam, para negociar informações não-públicas sobre a Clearwire e a Advanced Micro Devices em 2008.

Os advogados de Rajaratnam Rengan na segunda-feira disseram que seu cliente soube por reportagens na mídia de que havia sido acusado, e se ofereceu para retornar imediatamente do Brasil, onde viveu e trabalhou no último ano, para se defender.

Os advogados David Tobin e Vinoo Varghese disseram que seu cliente "espera limpar seu nome".

Rengan Rajaratnam era um gerente de portfólio da Galleon Group, e as negociações pelas quais ele foi acusado resultaram em quase 1,2 milhão de dólares em lucro ilegal, segundo os promotores.

O réu recebeu seis acusações de fraude com valores mobiliários e uma acusação de conspiração, e pode pegar até 20 anos de prisão por cada uma das acusações de fraude.

Separadamente, ele também enfrenta acusações civis da Securities and Exchange Commission (SEC).

Tudo o que sabemos sobre:
FINANCASRAJARATNAMLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.