Isabella: defesa de pai e madrasta tem semana decisiva

Esta semana será decisiva para a defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pela morte da menina Isabella Nardoni. O legista George Sanguinetti, de Alagoas, apresenta hoje à imprensa sua avaliação sobre os laudos periciais do crime. Também nesta semana o casal sai das penitenciárias, onde estão presos, em Tremembé, no Vale do Paraíba (SP), para prestar depoimento ao juiz Maurício Fossen, o mesmo que decretou a prisão preventiva do casal.E foram essas expectativas que pautaram as conversas do casal com seus pais, que foram visitá-los ontem. Os encontros ocorreram na Penitenciária Feminina de Tremembé e na Penitenciária José Augusto César Salgado, a P2, no mesmo município, na região do Vale do Paraíba.Antônio Nardoni e a mulher chegaram ao presídio por volta das 10h30 e lá permaneceram por cinco horas. Levaram livros, materiais de higiene pessoal, água, refrigerante, bolachas e o almoço de domingo. Parte da bagagem ficou retida na portaria por passar da quantidade correta. Segundo ele, Alexandre está bastante ansioso para o depoimento à Justiça na quarta-feira. "Eu não sei o que o perito avaliou, mas estou bastante tranqüilo, acredito na inocência do meu filho e de Anna Carolina e estamos confiantes. Quero que a lei seja cumprida. Não estou pedindo favor a ninguém. Muita gente neste país, muitas vezes réu confesso, está solta e eles estão presos", disse Antônio Nardoni, que afirmou que a família não contratou Sanguinetti. "Ele se ofereceu para rever os laudos."Na Penitenciária Feminina de Tremembé, os pais de Anna Carolina, Alexandre Jatobá e a mulher, chegaram meia hora depois do permitido para a entrada no presídio. Depois de uma hora e meia eles saíram emocionados e o pai disse que Anna Carolina tem recebido muitas cartas. "Ela me deu a missão de agradecer a todos que estão mandando cartas de solidariedade." As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.