Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Israel concorda com reforço militar egípcio no Sinai

Israel concordou com o envio de reforços militares limitados do Egito para a zona desmilitarizada do norte do Sinai, na fronteira com seu território, onde supostos casos de sabotagem têm afetado o abastecimento de gás, disse uma autoridade nesta quarta-feira.

DAN WILLIAMS, REUTERS

16 de fevereiro de 2011 | 08h54

A movimentação de soldados egípcios na região, que Israel qualificou como temporária, alimenta um debate entre os israelenses sobre a possibilidade de a queda do ditador Hosni Mubarak afetar o tratado de paz bilateral assinado em 1979.

Sob aquele acordo, o Egito poderia colocar apenas um número limitado de policiais para patrulhar a região da fronteira com Israel. Há restrições também ao tipo e volume de forças que Israel pode usar no seu lado.

A península do Sinai - que foi capturada por Israel em 1967 e devolvida ao Egito em 1982 - registrou violentos distúrbios durante a recente rebelião que derrubou Mubarak, além de um incêndio suspeito em um gasoduto em 5 de fevereiro.

O abastecimento de gás egípcio para a empresa East Mediterranean Gas e seus clientes israelenses deve ser retomado ainda neste mês, disse nesta quarta-feira a companhia Ampal-American Israel, sócia da EMG.

O jornal israelense Yedioth Ahronoth afirmou que 700 soldados egípcios foram mobilizados nos últimos dias para a zona desmilitarizada, somando-se a outros 800 que já estavam lá desde 30 de janeiro.

Depois da mobilização inicial, o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, disse que essa mudança tinha o aval de Israel, por se tratar de "uma situação temporária, até que a situação no Egito se estabilize".

O funcionário israelense que falou à Reuters nesta quarta-feira afirmou que as declarações de Barak refletem também a posição de Israel em relação à nova mobilização.

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELEGITOSINAITROPAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.