Israel diz que funcionamento de reator iraniano é 'inaceitável'

Israel disse no sábado que a o início das operações da primeira usina nuclear iraniana era "totalmente inaceitável" e pediu mais pressão internacional para forçar Teerã a encerrar o enriquecimento de urânio.

REUTERS

21 de agosto de 2010 | 18h12

Israel, considerado o único país do Oriente Médio detentor de armas nucleares, disse que um Irã armado nuclearmente seria uma ameaça à sua existência, gerando apreensão com a possibilidade de Israel atacar as usinas nucleares iranianas.

Em uma nota divulgada depois que a República Islâmica celebrou o lançamento de seu reator em Bushehr, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yossi Levy, disse: "É totalmente inaceitável que um país que viole tão flagrantemente as resoluções do Conselho de Segurança (das Nações Unidas), as decisões da Agência Internacional de Energia Atômica e seus compromissos do TNP (Tratado de Não Proliferação) possa desfrutar dos frutos de usar energia nuclear."

"A comunidade internacional deveria aumentar a pressão para forçar o Irã a cumprir decisões internacionais e cessar suas atividades de enriquecimento e a construção de reatores," disse Levy.

Os Estados Unidos, Israel e alguns outros países ocidentais temem que a usina iraniana vise a produção de armas atômicas. O Irã diz que quer a energia nuclear apenas para a produção de energia.

(Por Allyn Fisher-Ilan)

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.