Israel elogia declaração do Egito sobre tratado

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, elogiou neste sábado a declaração das forças militares do Egito dizendo que o Cairo continuará honrando seus tratados internacionais, questão que para Israel, deixou uma sombra de dúvida após a queda de Hosni Mubarak.

REUTERS

12 de fevereiro de 2011 | 16h05

O tratado de paz de 1979 com o Egito tem sido fundamental para a segurança de Israel durante os 30 anos de governo de Mubarak, e o país tem observado com cautela as semanas de protesto que derrubaram o líder egípcio na sexta-feira.

Em uma das primeiras medidas das forças militares egípcias desde que substituíram Mubarak no comando, uma alta autoridade disse, em comunicado televisionado, que o Egito continuaria observando todas "as obrigações e os tratados regionais e internacionais".

Netanyhau disse que existe o risco de militantes islamitas usarem a instabilidade no Egito para assumirem o poder.

"O tratado de paz que existe há muito tempo entre Israel e o Egito ajudou amplamente ambos os países e é fundamental para a paz e a estabilidade em todo o Oriente Médio", disse Netanyahu em um comunicado.

No começo de sábado, o ministro das Finanças de Netanyahu disse que era de interesse de ambos os países manter o tratado de paz.

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOISRAELTRATADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.