Israel matou dezenas de milhares de animais em experiências

O Ministério da Defesa israelense matou dezenas de milhares de animais, entre eles ratos, porcos e macacos, em experiências médicas, informa nesta quarta-feira o jornal israelense Ha´aretz.Os dados do Ministério da Defesa foram obtidos pela Sociedade Israelense para a Abolição da Vivissecção (Siav). Segundo a informação, dezenas de milhares de ratos, milhares de outros roedores, centenas de porcos e dezenas de macacos foram usados.O Ministério da Defesa informou que as experiências continuarão "enquanto não houver alternativa". As principais instituições envolvidas são o Instituto para Pesquisa Biológica, o Centro de Pesquisa Nuclear de Soreq, o Centro Médico das forças navais e o Corpo Médico do Exército.Até o momento, a Siav apenas denunciava as práticas com base nos depoimentos de soldados que foram testemunhas das experiências e ficaram comovidos.Alguns ratos foram usados para produzir material radioativo. Já os porcos sofreram experiências para comprovar o efeito de explosões e ajudar no desenvolvimento de proteções contra mísseis e bombas.Segundo Hezi Levy, chefe do Corpo Médico, as experiências permitiram aprender sobre ferimentos internos causados por ondas de expansão. "Por que porcos? Porque seu peso, tamanho e estrutura abdominal se parecem com os do ser humano", explicou.A Siav denuncia também o uso de cachorros para estudos avançados na academia médica militar. Os estudos foram autorizados por um comitê de experiências com animais.

Agencia Estado,

12 de julho de 2006 | 04h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.