Itália pede que ArcelorMittal invista em usina siderúrgica deficitária

O governo italiano pediu que a ArcelorMittal considere investir ou comprar a unidade siderúrgica italiana em dificuldades Ilva, disse o presidente-executivo da maior siderúrgica do mundo nesta terça-feira.

REUTERS

17 Junho 2014 | 16h56

"Nós fomos convidados pelo governo italiano a avaliar. Isso não significa que nós vamos adquirir", afirmou Lakshmi Mittal nos bastidores de um evento do setor em Nova York.

Ele descartou a possibilidade de uma decisão rápida, dizendo que será um processo longo, com problemas sociais, políticos e econômicos tornando a situação muito complexa.

Entre outras partes que mostraram interesse em comprar uma fatia da unidade deficitária, estão as siderúrgicas italianas Marcegaglia e Arvedi, e a indiana Jindal, disseram fontes.

O complexo da Ilva, maior usina siderúrgica da Europa em capacidade e uma das maiores empregadoras do sul da Itália, está sob administração especial desde junho do ano passado.

Sua existência está sob ameaça já que perde dinheiro a um ritmo de 60 milhões a 80 milhões de euros por mês, segundo a associação italiana de aço Federacciai.

(Por Allison Martell)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.