Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Itália prende marroquinos por incitar ódio ao papa Bento 16

Polícia afirma que os seis homens seriam suspeitos de incitar discriminação e ódio religioso.

BBC Brasil, BBC

25 de fevereiro de 2011 | 16h36

Bento 16 foi criticado por batizar Magdi Allam (esq.) em 2008

A polícia da Itália anunciou nesta sexta-feira a prisão de seis marroquinos no norte do país sob suspeita de incitar ódio de muçulmanos ao papa Bento 16.

Os presos são da cidade de Brescia e cinco deles foram colocados em prisão domiciliar. O sexto está na cadeia.

Segundo a imprensa italiana, a polícia encontrou um bilhete com um deles que pedia que os imigrantes muçulmanos não se integrassem à sociedade italiana.

No bilhete também estaria escrito que o papa deveria ser punido por converter um jornalista muçulmano ao catolicismo.

O papa foi criticado por converter o jornalista Madgi Allam, nascido no Egito e ex-colunista do jornal italiano Corriere della Sera.

Allam, famoso por criticar a militância muçulmana e apoiar Israel, foi batizado por Bento 16 em março de 2008.

De acordo com a polícia de Brescia, os suspeitos são acusados de "estabelecer um grupo que visava incitar a discriminação racial, a violência do ódio religioso e a jihad (guerra santa) contra cristãos e judeus".

Segundo uma fonte, os detidos não são acusados de planejar ataques.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
itáliamarrocospapa bento 16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.