Itália resgata 700 migrantes que viajavam em botes

Embarcações italianas resgataram quase 700 migrantes em sete botes infláveis, e outras operações de resgate estão em andamento, na medida em que o mar calmo favorece as partidas da Líbia para o litoral italiano, disse neste domingo a guarda-costeira.

REUTERS

12 Abril 2015 | 12h47

Embarcações da Marinha e da guarda-costeira italianas e um navio mercante resgataram os migrantes que viajavam perigosamente em botes com mais passageiros do que a capacidade, declarou um porta-voz da guarda-costeira, acrescentando que outros botes foram identificados no domingo e que as operações continuavam.

Na sexta-feira, cerca de mil migrantes foram resgatados, com mais de 500 chegando ao Porto Empedocle, na Sicília, neste domingo. A maior parte dos migrantes que desembarcaram era da Eritreia e da Somália, disse uma autoridade portuária.

Havia dezenas de mulheres trazendo crianças com elas. Muitos migrantes estavam descalços. Outros 600 migrantes eram esperados ainda neste domingo.

Refugiados e migrantes do Oriente Médio e da África se arriscam regularmente na perigosa jornada pelo Mediterrâneo, geralmente entre a Líbia e a Sicília, para chegar à União Europeia.

((Por Steve Scherer e Gillian Hazell)

Mais conteúdo sobre:
ITALIA IMIGRANTES RESGATE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.