Italianos lotam o Vaticano em apoio a Bento 16

Esta semana, o papa cancelou o discurso que faria na universidade La Sapienza após protestos de alunos

STE, REUTERS

20 de janeiro de 2008 | 12h04

Cerca de cem mil estudantes, políticos e moradores de Roma lotaram o Vaticano neste domingo, 20, numa grande demonstração de simpatia pelo papa Bento 16, depois que protestos o levaram a cancelar um discurso na La Sapienza, a principal universidade de Roma, esta semana. "Obrigado a todos por esta demonstração de solidariedade", disse o papa sorridente à multidão que enchia a praça de São Pedro em número muito maior do que o normal. Algumas pessoas carregavam faixas denunciando a "censura" imposta pelos membros da universidade La Sapienza. O papa cancelou o discurso marcado para quinta-feira na universidade depois que um pequeno grupo realizou manifestações contra o que denomina a visão antiquada do papa sobre a ciência. A universidade foi fundada por um papa há mais de 700 anos. O episódio provocou acusações de censura no país católico romano. Mesmo os críticos da Igreja, como esquerdista prêmio Nobel Dario Fo, defenderam o direito de livre expressão do papa. Relembrando seus "longos anos" como professor de teologia, Bento 16 disse à multidão: "Incentivo todos vocês, queridos estudantes universitários, a sempre respeitar as opiniões dos outros e a buscar, com espírito liberal e responsável, a verdade e a correção". Desde sua eleição em 2005, o pontífice conservador luta contra o que ele considera uma tentativa de restringir a voz da Igreja na esfera pública, particularmente na Europa. Mas seu posicionamento em questões como aborto, casamento gay e eutanásia levaram os críticos na Itália a acusá-lo de interferir na política.

Tudo o que sabemos sobre:
PAPAVATICANO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.