Italianos pesquisam novo antiviral contra gripe aviária

Pesquisadores da Universidade Católica de Roma e do Instituto Superior de Saúde italiano (ISS) descobriram que um medicamento tradicionalmente utilizado contra a malária, a cloroquina, poderia ter efeito contra os vírus gripais, incluindo o H5N1 da gripe aviária. "Nossa idéia está baseada em evidencias anteriores das atividades antivirais da cloroquina, pouco usada até agora para pesquisas especificas", explicou em uma nota Antonio Cassone, diretor do departamento de doenças infecciosas do ISS.Cassone é autor de uma pesquisa realizada sobre a influência deste medicamento que será publicado em fevereiro na revista internacional Lancet Infectious Diseases. Os pesquisadores realizaram uma simulação das reações químicas e do campo de ação do remédio, com programas de informática, no computador. Este modelo mostrou que a cloroquina inibiria a síntese das moléculas usadas por vírus para se prender nas células humanas e depois originar a infecção. O amplo espectro de ação antiviral da cloroquina residiria justamente na inibição dessa síntese, necessária para a reprodução do vírus. A gripe aviária já matou dezenas de pessoas, em sua maioria na Ásia, e ameaça se estender a outras regiões."Alguns dados preliminares de nossa investigação, que serão objeto de outros estudos, são muito animadores em relação à gripe aviária", afirmou um pesquisador em uma nota. "Parece que a cloroquina tem uma ação inibidora em relação ao vírus da gripe dos frangos, semelhante ao H5N1", acrescentou.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2006 | 13h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.