Itaú trabalha em manutenção de agências invadidas

O Itaú Unibanco trabalha na manutenção das agências que foram invadidas e depredadas durante as manifestações realizadas esta semana em São Paulo e, por isso, estão fechadas. O objetivo do Itaú Unibanco é reabri-las "o quanto antes". "O Itaú Unibanco é a favor de demonstrações pacíficas e democráticas, por isso lamenta a invasão e depredação de algumas agências", afirmou o banco, por meio de nota ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. O Itaú não divulga, porém, o tamanho do prejuízo com as depredações. Estima-se que o custo de cada caixa eletrônico (no mercado conhecido como ATM) gire em torno de R$ 40 mil.

ALINE BRONZATI, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 17h04

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestosSPItaú Unibanco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.