Já são 30 fazendas dedicadas à criação

Ainda não há números oficiais, mas a estimativa de piscicultores do Rio Tietê é a de que ao menos 30 fazendas, entre grandes e pequenas, surgiram de cinco anos para cá. O sucesso da atividade incentivou produtores rurais e profissionais liberais a investir. Foi o caso do engenheiro aquícola Bernardo Teixeira Sardão, de 27 anos.

O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2010 | 02h20

Depois de morar no Chile e no Canadá e conhecer a produção aquícola desses países e de trabalhar em fazendas do Tietê, Sardão usou o sítio da família, em Guararapes, para criar peixes e instalar o restaurante Fruto D"Água, especializado em tilápia. Investiu, no total, R$ 300 mil. O lago de uma antiga olaria, que recebeu alevinos de tilápias e pacus, também serve de pesque-pague.

Filés. Da produção de 60 a 70 toneladas anuais, uma pequena parte - cerca de 3 toneladas - é vendida no próprio restaurante e para moradores da região. O restante vai para a Ceagesp. "O restaurante consome por mês 700 quilos de filés de tilápias - ou cerca de 2,1 toneladas de peixes inteiros", diz. "Dá para conseguir 30% de lucro, tanto no restaurante como na engorda."

A Acqua Santa, uma das maiores fazendas de engorda do Tietê, na Represa de Ibitinga, em Arealva (SP), é fruto da união entre um veterinário, um administrador e um médico. Os R$ 300 mil já deram retorno, reinvestidos na própria fazenda. "Começamos em novembro de 2005, com 17 toneladas; hoje, produzimos 60 toneladas/mês", diz o veterinário José Eduardo Pereira.

A fazenda possui 220 tanques de 18 metros cúbicos, povoados com alevinos de 10 gramas. "Em sete a nove meses eles se tornam adultos, quando então são retirados, com 850 gramas, em média, num rendimento de carcaça de 32%", explica Pereira. O custo médio de produção é de R$ 2,80 por quilo e, o de comercialização, de R$ 3,10. "Temos um lucro de 12%, que considero excelente para uma atividade rural", diz.

Assim como na maioria das fazendas de engorda, a produção vai para a Ceagesp e para supermercados na capital. Além da fazenda, Pereira tem uma empresa que compra a produção de pequenos piscicultores. Sua empresa comercializa, por mês, cerca de 120 toneladas de peixes de produção própria e de terceiros. Nesta Semana Santa, as vendas aumentaram em 45 toneladas. / C.S.

PARA ENTENDER

O filé saint peter nada mais é do que o próprio filé de tilápia, vermelha ou comum, vendido em bandejinhas de isopor em supermercados. O nome em inglês foi adotado, segundo piscicultores, para quebrar o preconceito do consumidor contra a tilápia. O sabor da tilápia vermelha ou comum não tem diferença.

Comparação

O tanque-rede custa menos e é mais produtivo do que o tanque aterrado

R$ 3 mil é o custo do tanque aterrado, para criar até

2 mil tilápias adultas

R$ 1 mil é o custo de um tanque-rede, para criar até 2 mil tilápias adultas, sendo que a produtividade é 50 vezes maior

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.