Japão pede à China flexibilidade na política cambial

O ministro das Finanças do Japão, Jun Azumi, revelou neste domingo ter pedido à China que fosse mais flexível na política cambial e disse que ambos os países gostariam de ver mais esforços da Europa para pôr fim à crise de dívida no continente.

REUTERS

19 de fevereiro de 2012 | 09h37

Azumi está na China para negociar uma cooperação financeira bilateral e para abordar os problemas europeus.

A China se tornou o maior destino das exportações japonesas e o mais importante parceiro comercial do país, superando os Estados Unidos.

(Por Kazunori Takada)

Tudo o que sabemos sobre:
CAMBIOCHINAJAPAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.