Jobim: área de escape vai reduzir pista de Congonhas

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou que a pista principal para pousos e decolagens do Aeroporto de Congonhas será reduzida em 300 metros. Ele explicou que estes 300 metros - 150 metros em cada uma das extremidades da pista - serão transformados em áreas de escape. A nova regra vale a partir das seis horas da manhã do próximo sábado. O ministro afirmou que a modificação levou em conta o princípio da segurança. "Estamos mostrando de forma objetiva que o princípio é o da segurança", disse.Com a mudança, a pista de principal do Aeroporto de Congonhas, que hoje tem 1.940 metros, passará a ter apenas 1.640 metros. Já a pista secundária, que hoje tem 1.435 metros, passará para 1.195 metros. O ministro informou que hoje terá uma reunião com Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para acertar os detalhes da medida. Ele disse também que as restrições para dias de chuva serão mantidas para Congonhas.O Ministério não informou que tipo de avião deixará de operar em Congonhas por conta da nova determinação do governo. "Isso dependerá da configuração da aeronave", disse Jobim. Configuração significa a quantidade de combustível e número de assentos e passageiros. Ele informou que a medida já foi conversada com as empresas aéreas que informaram, segundo ele, que não haverá problemas. Ele informou que não houve protesto das empresas.Com isso, afirmou ele, o governo está conduzindo o aeroporto para a forma que o deseja, que não é mais de funcionar como centro de distribuição de vôos (HUB) e nem de ponto de conexão. E acrescentou: "As empresas é que têm que se ajustar ao aeroporto, e não o aeroporto se ajustar às empresas", disse.

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

13 de setembro de 2007 | 18h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.