Jobim diz que se Farc entrarem no Brasil serão recebidas a bala

As Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc) não têm presença no Brasil e se tentarem entrarem território nacional serão recebidas a bala, advertiu nasegunda-feira o ministro da Defesa, Nelson Jobim. Colômbia e Brasil compartilham uma fronteira terrestre de1.645 quilômetros em uma região de selva propícia ao tráfico dedrogas e de armas, de acordo com fontes de segurança. "Nós não temos incursões das Farc no Brasil...Se as Farcchegarem a entrar no Brasil serão recebidas a bala", disseJobim a jornalistas após encontro com o ministro da Defesacolombiano Juan Manuel Santos e chefes militares do país. Jobim afirmou que 21.000 efetivos das Forças Armadasbrasileiras vigiam a fronteira com a Colômbia. Bogotá mantém atualmente suspensas as relações diplomáticascom Quito e no fim de semana denunciou que rebeldes das Farcatacaram, do território equatoriano, militares do Exército queprestavam segurança a uma empresa de exploração de petróleo. A Colômbia também já havia denunciado que as Farc utilizamterritório da Venezuela e Panamá para fazer acampamentos eevitar a perseguição das forças militares. A Colômbia vive um conflito interno de mais de quatrodécadas que custa milhares de vidas ao ano e que começou aultrapassar suas fronteiras nos últimos anos, ocasionandoproblemas diplomáticos com alguns dos países vizinhos. Jobim falou com Santos e os militares colombianos sobreassuntos de interesse bilateral, incluindo a segurança nafronteira. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

REUTERS

28 de abril de 2008 | 16h26

Tudo o que sabemos sobre:
DEFESAJOBIMFARC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.