Jobim nega debate sobre desmilitarização do setor aéreo

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou hoje que não está discutindo a desmilitarização do controle do tráfego aéreo. Ele também disse que não deu incumbência para discutir o assunto à economista Solange Vieira, que ocupa atualmente a Secretaria de Aviação Civil e deverá ser indicada para a direção geral da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). De acordo com o ministro, Solange Paiva poderá receber os controladores para conversar. No entanto, ele avisou que não pretende incentivar o debate sobre desmilitarização agora.O ministro informou que a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) e a Anac estão fechando as discussões sobre a malha aérea do País que entra em vigor em 1º de dezembro. Segundo o ministro, a nova malha aérea é apenas um "ajustamento" para o período de alta temporada. "É um ajustamento desta malha porque os picos deste período são distintos dos picos de outros períodos já que é um período de férias e a demanda é por praias", declarou. "Esperamos que neste final de ano as coisas fluam com normalidade."O ministro disse ainda que desconhece estudos do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) que consideram inviável a construção da terceira pista no aeroporto internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. Porém, Jobim informou que vai pedir ao ITA um parecer sobre o assunto. Jobim lembrou que existe um grupo de trabalho para escolher um local onde a pista será construída e que caberá ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva bater o martelo sobre assunto.

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

20 de novembro de 2007 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.