Jobim volta a defender política de segurança de Cabral

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, voltou a apoiar hoje a política de segurança pública adotada pelo governador Sérgio Cabral Filho (PMDB). Segundo ele, "as ações que o governador está implementando são corretas. Não há mais que se falar naquela postura meditativa e acadêmica sobre o crime organizado. Tem que ir para o confronto. As formas estão corretas. Evidente que isso dá um desconforto naquelas pessoas que academicamente querem enfrentar o problema e não o fizeram. A leniência e o afastamento do problema levaram à situação que nos encontramos."Ao ser questionado sobre as críticas da Ordem dos Advogados do Brasil - secção Rio de Janeiro (OAB-RJ) e de diversas entidades civis que o acusaram de "apoiar a tática de extermínio do governo estadual, mas não adotar nenhuma estratégia para barrar a entrada de armas e drogas no Rio", o ministro não quis se pronunciar. Já a presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ, Margarida Pressburger, ao tomar conhecimento das palavras do ministro, comentou: "É lamentável que essas declarações venham de um ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, um homem da lei".O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, que foi acusado pela OAB-RJ de assumir uma postura preconceituosa no tratamento entre classe a média e favelados, ao dizer que "um tiro em Copacabana é uma coisa e na Coréia é outra", afirmou não vai levar o assunto adiante. "Não vou polemizar um assunto que não nos levará a nada. Todos estamos cheios de conversas e teorias", disse o secretário.

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

24 de outubro de 2007 | 19h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.