Jobim volta a defender prioridade para vôos regionais

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, voltou a defender hoje que a organização da malha aérea brasileira priorize os vôos regionais. "Já conseguimos compor o problema do Aeroporto de Congonhas. Agora precisamos fazer alterações substantivas na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e seguir na organização de todo o sistema. Vamos trabalhar para termos a malha aérea que privilegie os vôos regionais e viabilize com clareza o uso de todos os aeroportos", disse ele em Vitória, no Espírito Santo. Jobim visitou as obras do aeroporto da cidade, que estavam paradas há quatro meses, e foram retomadas recentemente. "O aeroporto é estratégico na ligação do Sul com o Norte e o Nordeste do País", disse. Jobim está desde ontem no Estado para acompanhar parte dos exercícios militares da Operação Combinada Albacora, que abrange também o litoral do Rio. A operação reúne 8800 militares da Marinha, Exército e Aeronáutica numa simulação de defesa das áreas petrolíferas da Bacia de Campos.Na passagem por Vitória, o ministro comentou também o processo de identificação dos responsáveis pelo acidente com o avião da TAM, que hoje completou dois meses. "A apuração de responsabilidades compete ao Poder Judiciário. O que nos cabe, fundamentalmente à Aeronáutica, é saber as causas do acidente para evitar que se repita. O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) está trabalhando nisso. Nós não temos nenhum açodamento no sentido de definir as causas e determinarmos as conseqüências", disse o ministro.

MARCIA VIEIRA, Agencia Estado

17 de setembro de 2007 | 18h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.