Jogador australiano de críquete permanece em estado grave após bolada

O jogador de críquete da Austrália Phillip Hughes permanecia lutando pela vida nesta quarta-feira, enquanto amigos e a família se mantinham em vigília no hospital.

REUTERS

26 Novembro 2014 | 08h50

Hughes segue em coma induzido após ter passado por cirurgia de emergência na terça-feira, quando foi atingido na cabeça por uma bolada, em uma incidente terrível que especialistas relacionaram ao trauma de um acidente de carro.

O jogador de 25 anos passou por novos exames nesta quarta de manhã, mas a equipe médica do hospital St. Vincent, em Sydney, não revelou os resultados.

"O estado de Phillip permanece inalterado e continua grave", disse o médico da seleção de críquete da Austrália, Peter Brukner, a repórteres.

Hughues precisou receber massagem cardíaca e respiração boca a boca após ter desmaiado no Sydney Cricket Ground logo depois de ser atingido na parte de trás da cabeça por um lançamento.

Ele foi levado às pressas de ambulância para o hospital mais próximo, e imeditamente passou por cirurgia para aliviar a pressão no cérebro.

O mundo do críquete permanece em estado de choque com o acidente, e jogadores do mundo todo enviaram mensagens de boa sorte a Hughues.

Integrantes da seleção australiana, incluindo o capitão Michael Clarke, passaram várias horas no hospital confortando a mãe e a irmã do jogador.

Como sinal de respeito, a federação australiana de críquete suspendeu a rodada completa de jogos do campeonato nacional.

Embora o críquete seja visto como um jogo ameno, os lançadores mais velozes do esporte chegam a enviar a bola a mais de 140 km/h, e os rebatedores se defendem com um bastão de madeira de menos de um metro e com cerca de dez centímetros de largura.

A bola de críquete tem o tamanho e o formato aproximados de uma bola de beisebol, mas é mais dura e mais pesada.

Embora os rebatedores usem uniformes com almofadas, é comum receberem golpes dolorosos e perfeitamente válidos dos lançadores, que têm permissão de fazer lançamentos na altura da cabeça. Ocasionalmente as bolas atingem os rebatedores no capacete, que chegam a sangrar, mas a seriedade da lesão de Hughes chocou tanto jogadores quanto comentaristas.

(Reportagem de Ian Ransom, em Melbourne)

Mais conteúdo sobre:
AUSTRALIA CRIQUETE JOGADOR BOLADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.