Johnson & Johnson iniciará testes clínicos de vacina contra Ebola no início de 2015

Segundo executivo, a farmacêutica resolveu acelerar os experimentos devido a emergências no oeste africano

REUTERS

04 Setembro 2014 | 07h57

Cientistas irão acelerar testes de outra vacina contra o Ebola, desta vez da Johnson & Johnson, em mais um sinal de que a piora do surto do vírus no mundo está mobilizando pesquisas sobre a doença mortal.

A J&J disse nesta quinta-feira que seus novos testes clínicos da vacina, que incluem a tecnologia da empresa de biotecnologia dinamarquesa Bavarian Nordic, iriam começar no início de 2015.

O movimento ocorre após a decisão de início dos testes em humanos de uma vacina da GlaxoSmithKline neste mês e planos de testar uma outra desenvolvida por cientistas do governo canadense, que foi licenciada para a NewLink Genetics.

Não se esperava que os testes em humanos da J&J com a vacina começassem antes do final de 2015 ou início de 2016.

O objetivo da J&J a longo prazo é desenvolver uma vacina que possa proteger contra as cepas Zaire e Sudão do Ebola, bem como uma condição relacionada chamada doença de Marburg. Mas o programa foi simplificado em face do surto.

"Por causa da emergência, decidimos focar o esforço no Ebola Zaire, que é o surto do Oeste Africano, e é por isso que podemos acelerar o programa significativamente", disse o vice-presidente científico da companhia, Paul Stoffels, à Reuters.

(Reportagem de Ben Hirscher)

Mais conteúdo sobre:
EMPRSEASEBOLAJJ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.