Jornal mais antigo do mundo agora é só online

Isso pode ser chamado de sinal dos novos tempos: o mais velho jornal do mundo ainda em circulação cancelou sua versão impressa e agora existe apenas no ciberespaço. O Post-och Inrikes Tidningar, fundado em 1645 pela rainha sueca Kristina, tornou-se uma publicação totalmente virtual em 1º de janeiro deste ano. "Isso é um desastre cultural", disse Hans Holm, que atuou como editor-chefe da publicação durante 20 anos. Foi uma longa jornada para um jornal fundado pela rainha para informar aos súditos sobre os acontecimentos do Estado. As primeiras edições, que estavam mais para panfletos do que para jornais, eram levadas por arautos e publicadas em quadros nas praças centrais das cidades em todo o reino, informou Holm. Hoje, o Post-och, Olov Vikstrom, que significa correio e notícias domésticas, publica notícias de corporações, da Justiça e de agências governamentais. Ele nunca foi um sucesso de vendas e público. A edição impressa tinha uma tiragem de cerca de 1.000 exemplares, enquanto a versão virtual deverá atrair mais leitores, disse o atual editor do jornal. O veículo pertence à Academia Sueca, conhecida mundialmente por entregar o prêmio Nobel de literatura, mas os direitos de publicação foram vendidos recentemente ao Escritório Sueco de Registro de Companhias, uma agência governamental. Mesmo tendo agora apenas a versão online, o Post-och Inrikes Tidningar permanece em primeiro lugar no ranking dos jornais mais velhos ainda em circulação. "Um jornal online continua sendo um jornal, então o manteremos na lista", disse o porta-voz da Associação Mundial de Jornais, Larry Kilman.

Agencia Estado,

05 Fevereiro 2007 | 18h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.