Jornal português diz que brasileira ateou fogo na casa

O periódico português Jornal de Notícias noticiou nesta quinta-feira que a dentista brasileira Luciana Pinheiro, de 40 anos, é a responsável pelo incêndio que a levou a morte junto com os dois filhos na cidade de Castro Marim, sul de Portugal.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2012 | 13h37

De acordo com o jornal, a informação seria baseada na declaração de uma fonte da diretoria da Polícia Judiciária do país, segundo a qual Luciana encharcou o quarto com gasolina e usou um isqueiro para atear fogo no cômodo.

As chamas começaram por volta das 10h (14h no horário oficial de Brasília) e foram seguidas de uma explosão. Luciana e os filhos, de 10 e 12 anos, foram encontrados no quarto pelos bombeiros, já sem vida. O marido, também dentista, já tinha saído para o trabalho no momento do incêndio.

Ainda segundo o Jornal de Notícias, a explosão ocorreu no quarto onde a família dormia durante o verão europeu, o único da casa com ar-condicionado. De acordo com o periódico, a Polícia Judiciária informou que Luciana sofria de distúrbios psiquiátricos e já havia tentado suicídio.

Mais conteúdo sobre:
brasileiramortePortugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.