Jornalista é acusado de escrever sobre homicídios que cometeu

Macedônio teria estuprado e matado três idosas, e depois escrito reportagens sobre os cimes

Da BBC Brasil, BBC

22 de junho de 2008 | 12h24

A polícia da Macedônia anunciou no sábado a prisão de um jornalista suspeito de assassinar três mulheres e depois escrever reportagens sobre os crimes. O jornalista, Vlado Taneski, é acusado de estuprar, torturar e matar três idosas na cidade de Kicevo, no sudoeste do país, uma antiga república iugoslava. Um porta-voz da polícia disse que as suspeitas recaíram sobre Taneski após as reportagens assinadas por ele incluírem detalhes sobre os assassinatos que a polícia não havia divulgado. Nos três casos, os corpos nus das idosas foram encontrados mutilados, em pedaços, e colocados em sacos plásticos. DNA O porta-voz da polícia disse que exames de DNA também indicaram que Taneski pode estar ligado aos assassinatos. O jornalista também é considerado suspeito no caso de uma outra mulher que está desaparecida há vários anos. A polícia diz que todas as mulheres tinham semelhanças com a mãe de Taneski, já morta, com quem ele teria tido uma relação turbulenta. O editor de Taneski disse a uma agência de notícias que seus colegas estavam todos chocados com a sugestão de que ele poderia estar envolvidos em tais crimes. Eles o descrevem como um homem excepcionalmente quieto.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.