Jovem é morto em troca de tiros no Complexo do Alemão

Um jovem morreu após ser baleado no que seria uma troca de tiros entre PMs e traficantes na comunidade Nova Brasília, no complexo de favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, ocupado por Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Com tiroteios desde o início da manhã deste sábado, o comércio foi fechado na comunidade, uma das mais violentas do Alemão, e o teleférico teve seu funcionamento interrompido.

TIAGO ROGERO, Estadão Conteúdo

27 Setembro 2014 | 17h25

Moradores afirmam tratar-se de mais um inocente morto na "guerra" entre tráfico e PM, no Alemão, que tem se intensificado nos últimos meses. Segundo a primeira versão da Polícia, entretanto, o jovem morto seria de um grupo de traficantes que trocaram tiros com PMs da UPP local.

A ambulância, segundo moradores, teria demorado cerca de uma hora para chegar ao local onde o jovem foi baleado. Quando o veículo finalmente chegou, ele já estaria morto. A PM ainda não informou o nome da vítima.

No começo de setembro, o comandante da UPP da Nova Brasília, capitão Uanderson Manoel da Silva, foi assassinado em serviço por traficantes. Só este ano, seis PMs das UPPs do Alemão e da Penha (o complexo de favelas logo ao lado) perderam a vida após confrontos ou ataques de traficantes.

Na semana seguinte à morte do PM, a primeira de um comandante de UPP desde a criação do projeto, Polícia Civil e Ministério Público fizeram grande operação de combate ao tráfico de drogas: 21 adultos foram presos e quatro menores, apreendidos.

Embora o complexo do Alemão esteja ocupado pelas forças de segurança desde 2010 (primeiro o Exército, depois a PM com as UPPs), o MP-RJ afirmou que os traficantes não só mantinham o comércio de drogas, mas seguiam impondo a "lei do medo" aos moradores e orquestravam ataques aos policiais, sem medo de retaliações.

Mais conteúdo sobre:
PMstraficantesUppsviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.