Jovem ferido em briga entre skinhead e punks deixa UTI de hospital em SP

Ele estava na UTI há dez dias; um jovem morreu no confronto

Solange Spigliatti , estadão.com.br

14 de setembro de 2011 | 12h13

SÃO PAULO - Fábio dos Santos Medeiros, de 21 anos, ferido gravemente durante uma briga entre punks e skinheads, no começo do mês, na zona oeste de São Paulo, saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas, em São Paulo, na madrugada desta quarta-feira, 13, depois de 10 dias de internação.

 

Segundo o hospital, Fábio foi transferido para o quarto e seu estado de saúde é estável. O conflito entre os grupos aconteceu no último sábado, 3, em frente a uma casa de shows, em Pinheiros. Johnny Raoni Falcão Galanciak morreu durante o conflito. O skinhead Guilherme Lozano Oliveira, de 20 anos, teve a prisão temporária pedida pela Justiça depois de ser apontado pela Polícia Civil como o responsável pelas facadas que mataram Galanciak.

 

O confronto aconteceu no dia 3 de setembro em frente ao Carioca Club, em Pinheiros, na zona oeste da capital, pouco antes do show da banda britânica Cock Sparrer. Oliveira diz que estava no local, mas negou que tenha matado Galanciak, seu "ex-amigo". A polícia chegou até o skinhead de orientação neonazista, apelidado Guilherme 13 pelos colegas, após ouvir cerca de 20 pessoas que estavam no local da briga

Tudo o que sabemos sobre:
punksskinheadsbriga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.