Jovem mãe é a primeira vítima fatal da gripe H1N1 na Espanha

Uma jovem que estava internada em Madri com a gripe H1N1 e que deu à luz na segunda-feira por cesariana morreu na terça-feira, tornando-se a primeira vítima fatal desse tipo de influenza na Espanha, segundo a mídia local.

REUTERS

30 Junho 2009 | 08h02

Um porta-voz do hospital Gregorio Marañón não pôde confirmar essa informação.

A jovem padecia de pneumonia e insuficiência respiratória, segundo informou o centro médico no domingo.

O bebê se encontrava em bom estado de saúde, segundo a mídia.

Fontes hospitalares citadas na segunda-feira pela imprensa indicaram que os médicos haviam adiantado que provocariam o parto caso o estado de saúde da jovem se agravasse.

Além disso, um homem de 32 anos permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Joan 23, em Tarragona, devido a uma complicação da infecção respiratória da qual padecia anteriormente. Trata-se do segundo doente na Espanha com risco de morte.

O total de infectados no país pelo vírus H1N1 sibiu a 717, de acordo com dados fornecidos na segunda-feira pelo Ministério da Saúde.

No mundo, já foram registrados mais de 73 mil casos da doença, popularmente conhecida como gripe suína, com 324 mortes, segundo a Organização Mundial da Saúde e as autoridades sanitárias locais.

(Reportagem de Emma Pinedo, com reportagem adicional de Cristina Fuentes-Cantillana)

Mais conteúdo sobre:
GRIPEESPANHAMAE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.