Jovem prefere versão proibida

Uma pesquisa ligada à Organização Mundial da Saúde, feita em 13 capitais do País entre 2005 e 2009 com mais de 17 mil estudantes de 13 a 15 anos, mostra que os adolescentes que começam a fumar preferem cigarros com aditivos destinados a melhorar o sabor do produto, como chocolate, menta e baunilha, entre outros.

O Estado de S.Paulo

14 Março 2012 | 03h01

O mesmo estudo também concluiu que os jovens que consomem esses produtos fumam mais que aqueles que escolhem o cigarro comum.

Do grupo analisado, 30,4% dos meninos e 36,5% das meninas informaram que já haviam experimentado cigarro alguma vez na vida. Dessa parcela, 58,2% dos meninos e 52,9% das meninas informaram que preferem o cigarro com sabor artificial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.