Jovens católicos e Igreja têm visões opostas, diz Ibope

Ao se reunir com os participantes da Jornada Mundial da Juventude no Rio, onde chega nesta segunda-feira, 22, o papa Francisco verá que os jovens fiéis têm opiniões cada vez mais diferentes das defendidas pela Igreja. É o que sugere pesquisa Ibope encomendada pelo grupo Católicas pelo Direito de Decidir divulgada nesta segunda.

GIOVANA GIRARDI, Agência Estado

22 de julho de 2013 | 12h05

O levantamento, que ouviu a opinião de 4.004 brasileiros, sendo 62% deles católicos, observou concordância com temas como uso da pílula do dia seguinte (82% dos jovens católicos apoiariam total ou parcialmente a Igreja se ela resolvesse permitir seu uso) e união entre pessoas do mesmo sexo (apoio de 56% dos jovens).

A maioria de jovens católicos (62%) discorda totalmente ou em parte também da prisão de uma mulher que precisou recorrer ao aborto, independente de renda, escolaridade e região do País.

Jovens católicos também revelam apoio (total ou parcial) a mudanças na política interna da Igreja: 90% defendem a punição de religiosos envolvidos em crimes de pedofilia e corrupção, 72% aprovam o fim do celibato para os padres e 62%, a ordenação de mulheres.

Mais conteúdo sobre:
JMJjovensIbope

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.