Jovens entram em contato com gangues nas escolas

Fruto de três anos de pesquisa, o livro Gangues, Gênero e Juventudes, coordenado por Miriam Abramovay, a ser lançado hoje em Brasília, traça o perfil dos garotos e garotas que fazem parte de gangues de pichadores em Brasília.

, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2010 | 00h00

Por que se entra para uma gangue?

Jovens são gregários e, dentro da nossa sociedade do espetáculo, têm o sonho da fama. Nas gangues temos jovens sem acesso a divertimento. Eles marcam uma cidade que não os aceita.

Qual é o papel da escola?

Hoje a escola é onde eles conhecem o que é uma gangue. A escola poderia ser um local de sociabilidade positiva. Mas em geral ela não escuta, não traz a cultura popular para dentro. Para eles, o colégio é tão chato, que o melhor é aprender a pichar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.