Jovens permanecem perto de rua onde mora governador do Rio

PMs estão no local; manifestantes foram abordados por uma equipe do programa Lixo Zero, da prefeitura

THAISE CONSTANCIO, Agência Estado

29 Outubro 2013 | 14h38

Cerca de 20 jovens permanecem, desde segunda-feira, 28, instalados no canteiro central da Avenida Delfim Moreira (praia do Leblon, zona sul do Rio), perto do edifício onde mora o governador do Estado do Rio, Sérgio Cabral (PMDB). O movimento é uma reedição do Ocupa Cabral, protesto iniciado em junho e que durou 52 dias. Aproximadamente 15 policiais militares estão no local.

Pela manhã, os manifestantes foram abordados por uma equipe do programa Lixo Zero, da prefeitura. Segundo os agentes, os jovens não poderiam deixar nem mesmo as mochilas apoiadas no chão, sob pena de serem multados em até R$ 3 mil.

Eles não podem acampar e também foram orientados a não sentar no espaço, de acordo com a estudante Clara, de 16 anos, que passou a noite no local.

Mais conteúdo sobre:
protestos Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.