JPMorgan eleva Brasil para 'overweight' em portfólio de ações de emergentes

O banco norte-americano JPMorgan elevou a recomendação de Brasil para "overweight" (acima da média do mercado) em seu portfólio de ações para mercados emergentes, citando esperança de que mudanças no cenário político venham a acontecer.

REUTERS

28 Agosto 2014 | 11h33

Em nota a clientes, o banco também disse acreditar no forte momento que o mercado está vivendo. A recomendação anterior era "neutra".

As ações ordinárias da Petrobras e as preferenciais do Itaú Unibanco são as representantes brasileiras entre as "10 top picks" de países emergentes da instituição.

O banco norte-americano também melhorou a recomendação do México para "overweight", citando que o crescimento econômico finalmente começa a acelerar no país.

Entre as outras alterações no seu portfólio, o JPMorgam rebaixou a Coreia de neutra para "underweight" (abaixo da média de mercado); cortou a Turquia de "overweight" para neutra; e reduziu o Peru de neutra para "underweight".

Também elevou a recomendação de Emirados Árabes Unidos e do Catar de "underweight" para "overweight"; e de Colômbia de "uderweight" para neutro.

(Por Paula Arend Laier)

Mais conteúdo sobre:
ACOES JPMORGAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.