Judeus querem que Bento XVI supenda beatificação de Pio XII

Descendentes de sobreviventes do Holocausto alegam que será tragédia para relações entre católicos e judeus

Reuters

07 Novembro 2008 | 16h08

Descendentes de sobreviventes do Holocausto vão apelar ao papa Bento XVI para suspender o processo de transformar seu antecessor Pio XII em santo, alegando que sua beatificação pode ser uma tragédia para as relações entre católicos e judeus.     Veja também: Arquivos de Pio XII devem continuar secretos por até 7 anos  Vaticano rejeita abertura de arquivos do Holocausto  Papa defende atuação de Pio XII diante do Holocausto  Bento XVI defende beatificação e canonização de Pio XII  Pio XII ordenou que judeus fossem salvos, diz Vaticano  No Vaticano, rabino diz que Pio XII traiu os judeus  Pio XII 'não poupou esforços' para ajudar judeus, diz Bento XVI O projeto, que envolve um apelo ao papa por parte de representantes em todo o mundo, foi aprovado na noite desta quinta-feira em Nova York e será anunciado formalmente na segunda-feira, disse um dos líderes da organização da campanha à Reuters nesta sexta-feira, 7. "A beatificação de Pio XII pode ser uma tragédia para relação católicos-judeus, que tem se estreitado nos últimos anos", disse Elan Steinberg, vice-presidente da American Gathering of Jewish Holocaust Survivors and their Descendants.Alguns judeus acusaram Pio XII, que cumpriu o papado de 1939 a 1958, de fazer vistas grossas para o Holocausto. O Vaticano afirmou que ele trabalhou silenciosamente por trás do cenário do Holocausto ajudando a salvar muitos judeus da morte durante a 2ª Guerra Mundial. Steinberg, que também é diretor-executivo do Congresso Mundial Judeu, disse que grupos de sobreviventes em torno do mundo devem se reunir com representantes do Vaticano para expressar sua preocupação. Esta deve ser a primeira vez que sobreviventes do Holocausto organizam uma campanha global para fazer um pedido ao Vaticano. O grupo norte-americano tem cerca de 60 mil membros. Na quinta-feira, o assessor de Bento XVI, o cardeal Tarciso Bertone, disse que as acusações dos judeus são "ultrajantes" e ninguém pode dizer ao Vaticano se Pio 12 pode ser santo. (Reportagem de Philip Pullella)

Mais conteúdo sobre:
Bento XVIPio XIIreligião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.