Juiz aceita denúncia de corrupção na Sanasa

O juiz da 3ª Vara Criminal de Campinas, no interior de São Paulo, Nelson Bernardes, aceitou nesta sexta-feira, 30, denúncia do Ministério Público do Estado de São Paulo contra seis funcionários do governo do ex-prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) por supostos crimes de formação de quadrilha, desvio de recursos públicos e fraude em licitações.

TATIANA FÁVARO, Agência Estado

31 de março de 2012 | 13h48

A ex-primeira dama Rosely Nassim dos Santos, o ex-vice-prefeito Demétrio Vilagra (PT), os ex-secretários Carlos Henrique Pinto (Segurança Pública) e Francisco de Lagos (Comunicação), o ex-diretor de Planejamento Ricardo Cândia e Luiz Augusto Castrilon de Aquino, ex-presidente da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S.A. (Sanasa) que entregou o esquema por delação premiada, tornaram-se réus e serão julgados pelos supostos crimes apontados pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) à Justiça. Os seis acusados terão prazo de dez dias para apresentarem defesa, após serem notificados, provavelmente no início da próxima semana.

O esquema de corrupção na Sanasa foi deflagrado em operação do Gaeco em maio do ano passado, quando 11 pessoas chegaram a ser presas. A Promotoria denunciou 22 pessoas entre funcionários públicos e empresários. O juiz decide na próxima semana se aceita denúncia contra os outros 16 suspeitos.

O ex-vice-prefeito Demétrio Vilagra, que também chegou a ser preso, assumiu a prefeitura no lugar do ex-prefeito Hélio de Oliveira Santos, cassado em agosto do ano passado pela Câmara de Vereadores. Vilagra sofreu impeachment quatro meses depois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.