Juiz da Flórida revoga lei contra moda de 'calça caindo'

Adolescente tinha sido preso em cidade que proibiu 'cueca exposta'.

Da BBC Brasil, BBC

18 de setembro de 2008 | 11h33

Um juiz no Estado americano da Flórida considerou inconstitucional uma lei que colocou um adolescente na cadeia por usar calças largas que caiam expondo a sua cueca.Julius Hart, de 17 anos, passou a noite na prisão depois de ter sido detido pela polícia por expor 10 centímetros da sua cueca na forma de shorts, na Riviera Beach, no sudeste da Flórida.Legisladores da cidade aprovaram a norma em março, depois que ela foi apresentada em um abaixo-assinado.Carol Bickerstaff, advogada de Hart, pediu ao juiz Paul Moyle para rejeitar a lei, dizendo: "Meritíssimo, nós temos agora uma polícia da moda." Antes do veredicto, Moyle disse: "Nós não estamos falando da exposição das nádegas. Não. Nós estamos falando de alguém que usa calças cuja roupa de baixo é aparentemente visível a um policial que, então, realiza a prisão. E, esta foi a base para ele ser detido por uma noite."PopularidadeIniciativas para proibir calças largas do tipo "baggy" estão ganhando popularidade em várias partes dos Estados Unidos.Dallas, no Texas, e Atlanta, na Geórgia, estão entre as grandes cidades americanas que consideram medidas semelhantes.Mas grupos pelas liberdades civis dizem que tais leis vão afetar principalmente jovens afro-americanos.Acredita-se que esta moda começou nas prisões, onde detentos recebiam uniformes com calças largas e tiveram os cinturões removidos para impedir enforcamento ou seu uso para chicotadas.A tendência ficou mais conhecida ao aparecer em vídeos de rappers celebrando uma vida de gângsteres nos anos 80, e daí passou a ser adotada por praticantes de skate e em escolas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
calçamodabundatraseirorapper

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.