Juiz federal sofre atentado a tiros no Paraná

Garupa de motocicleta disparou tiros contra o carro do juiz, quando ele saia para uma reunião com policiais

Evandro Fadel, da Agência Estado,

29 Fevereiro 2008 | 15h00

A Polícia Federal investiga um atentado sofrido na noite de quinta-feira, 28, por Jail Benites de Azambuja, de 37 anos, juiz federal de Umuarama, no noroeste do Paraná   O Fiat Marea da Justiça Federal foi atingido por cinco tiros, quando o juiz acabava de descer para participar de uma reunião com policiais militares e civis da região.   Os tiros, que atingiram o capô e o vidro do motorista, foram disparados por uma pessoa que estava na garupa de uma motocicleta, de acordo com informação de vizinhos.   Os policiais passaram a noite à procura da motocicleta, mas não conseguiram encontrá-la. Azambuja disse nesta sexta-feira, 29, acreditar que o atentado esteja relacionado a um processo na área criminal, envolvendo tráfico de drogas e contrabando. "A Polícia Federal trabalha com essa hipótese", ressaltou.   A região de Umuarama é rota para contrabandistas e traficantes, que vêm do Paraguai a caminho de São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo o juiz, não é possível saber ainda se o atirador sabia que já tinha descido do carro.   O juiz disse ainda que ameaças são comuns na profissão. "A gente até nem dá muita importância, mesmo porque nunca tinha recebido uma ameaça mais séria", afirmou. Em razão da gravidade do atentado, entretanto, agora ele requisitou os policiais federais para as investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.