Juiz recebe índios para discutir local de moradia

Uma comissão composta por dez índios foi recebida há pouco pelo juiz federal Wilson José Witze, no Rio de Janeiro. A pauta do encontro é a definição de um local provisório de moradia alternativo à Aldeia Maracanã, local de onde os índios foram retirados na sexta-feira (22). Acompanham os índios na reunião advogados, antropólogos e o ex-presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai) Mércio Gomes.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agência Estado

24 de março de 2013 | 17h13

O grupo se recusou ir para a Colônia Curupaiti, onde a Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos montou um abrigo provisório para eles. Ontem, este grupo e cerca de 80 manifestantes ocuparam o Museu do Índio em Botafogo e 40 pessoas dormiram no local. Mas, durante a madrugada, a polícia desocupou o local e levou os índios para a sede da Justiça Federal do Rio de Janeiro, onde estão até agora.

A imprensa foi impedida de entrar e os manifestantes que apoiam o movimento foram colocados para fora do prédio. As informações são da Agência Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.